(Fonte: FSC Brasil)

Os 10 princípios do FSC garantem vantagens e benefícios que atingem todos os níveis da cadeia produtiva, desde a floresta, os trabalhadores e comunidades, produtores até os consumidores.

Para os Produtores Florestais:

Preços melhores, pois a procura por madeira certificada é grande e aumenta a acessibilidade ao mercado internacional, especialmente europeu.  Hoje, países como Holanda preferem importar madeiras certificadas FSC que de outras fontes.

Aumento de produtividade. Trabalhadores treinados em técnicas de manejo florestal reduzem o desperdício na floresta, já que não esquecem árvores cortadas em campo, não permitem que as árvores rachem no momento do corte e reduzem o desgaste de máquinas e equipamentos.

Melhoria de imagem. Para empresas que trabalham com o setor madeireiro, o certificado FSC traduz a responsabilidade socioambiental com o manejo da floresta.

Para os Beneficiadores e Revendedores

Garantia de origem. Ao comprar de produtores certificados, a empresa sabe que a madeira que está consumindo provém de uma floresta bem manejada e, portanto, não está contribuindo para a exploração predatória dos recursos florestais.

Reconhecimento do mercado. Um número crescente de consumidores conscientes estão dando preferência aos produtos que tem o selo, seja piso, papel, lápis, porta ou até casa pré-fabricada.  Para as empresas exportadoras, o selo pode aumentar a acessibilidade ao mercado externo.

Responsabilidade Social. Empresas que possuem a certificação e aquelas que compram produtos com o selo estão traduzindo em ações o seu comprometimento com a responsabilidade social.

Para os Consumidores

Garantia de origem. Ao comprar produtos certificados, o consumidor consciente sabe que aquela matéria-prima florestal foi explorada através de técnicas de manejo, e em que foram aplicadas localmente as leis ambientais e trabalhistas.

Contribuição para a causa. Ao escolher um produto certificado, o consumidor está premiando as empresas responsáveis que respeitam toda a legislação, o direito dos trabalhadores e da comunidade, além de obedecer todos os padrões estabelecidos para um bom manejo da floresta.